“Dia dos Professores”

MINHA PRIMEIRA PROFESSORA

Entrei na sala ainda com frio na barriga. Lá fora, há milhares de quilômetros (três quarteirões), estava minha casa, meus brinquedos, minha TV. Que estranha sensação a de ir pela primeira vez à escola.

E aquela mulher? Meia-idade, toda cheia de sorriso e alegria, de onde vinha tudo isso? O quadro, o giz, as letras, os números, as amizades, as brigas, tudo lá, ao redor daquela senhora do tempo, dona de todos nós e ao mesmo tempo não pertencendo mais a si. Professor não tem nome ou identidade, professor é professor: na escola, na rua, na Igreja, no mercado.

E quantos passam por nós (ou nós por eles)! É preciso muita paciência para tocar na vida de alguém e ajuda-lo a ser melhor! Ainda bem que existem os professores, pois, “quem não consegue mais acreditar no seu futuro está perdido” (Viktor Frankl), e o que eles fazem senão esperançar? Três verbos definem a vocação de um verdadeiro educador: ensinar, educar e amar.

O professor ensina ao transmitir, instruir e transferir as ciências, a linguagem, o conteúdo. Educa ao estimular, socializar e humanizar. E ama quando faz tudo isso se tornar semente de esperança na vida daqueles estão em suas mãos. “Para aprender os conteúdos é suficiente o computador, mas para entender como se ama, compreender quais são os valores e os hábitos que criam harmonia na sociedade, é necessário um bom professor” (Papa Francisco).

Ao celebrarmos o dia dos professores façamos o exercício da memória-gratidão por todos os que nos ensinaram, educaram e amaram para que sejam recompensados por todo esforço, dedicação e tempo que despenderam por nós. Certamente que “o Senhor não olha tanto a grandeza das nossas obras. Olha mais o amor com que são feitas” (Santa Tereza D’Ávida), e “não há maior amor que dar a vida pelo irmão” (Jo 15,13).

Se eles tanto fizeram por nós, façamos por eles ao menos uma prece, afim de que a Sabedoria de Deus os ilumine, guie e fortaleça sempre mais. Aos queridos professores, sejam humildes, “o primeiro degrau para a sabedoria é a humildade” (São Tomás de Aquino).

Vivam com coragem, “ter coragem diante de qualquer coisa na vida, esta é a base de tudo” (Santa Tereza D’Ávida)  e não desistam, “uma prova de que Deus esteja conosco não é o fato de que não venhamos a cair, mas que nos levantamos depois de cada queda” (Santa Tereza D’Ávida).

Deus os abençoe! Feliz dia dos professores! PASTORAL DA EDUCAÇÃO DIOCESANA

Pe. Francisco Xavier

Postagem:PASCOM Diocesana