Papa: que Nossa Senhora nos ajude a ser santos e a ter uma fé forte e alegre

Em tuíte publicado esta sexta-feira, Francisco convida os fiéis a se inspirarem em Maria para ter uma fé forte e alegre e a ser santos.

Cidade do Vaticano

Peçamos a Nossa Senhora que nos guarde e nos sustente; que tenhamos uma fé forte, alegre e misericordiosa; que nos ajude a ser santos, a encontrar-nos com Ela, um dia, no Paraíso.

Esta é a mensagem do Papa Francisco publicada no Twitter nesta sexta-feira.

Ouça a reportagem.

A oração feita com fé tem poder!

Ao rezar a oração do Angelus nesta quinta-feira, solenidade da Assunção de Maria no Vaticano e na Itália, o Pontífice abençoou terços destinados à Síria.

“ Hoje, nesta grande festa de Maria, eu os abençoo e, depois, serão distribuídos às comunidades católicas na Síria como sinal da minha proximidade, especialmente para as famílias que perderem alguém por causa da guerra. A oração feita com fé tem poder! Continuemos a rezar o terço pela paz no Oriente Médio e no mundo inteiro. ”

A iniciativa é da Associação “Ajuda à Igreja que Sofre”, no âmbito da campanha ecumênica de oração “Console meu povo”.

Os seis mil terços abençoados pelo Santo Padre foram feitos por artesãos cristãos de Belém e Damasco a fim de serem distribuídos nas paróquias sírias no dia 15 de setembro, por ocasião da festa das Sete Dores da Santíssima Virgem Maria.

Durante as missas e nas procissões, os fiéis vão orar principalmente pelos mortos e suas famílias. Existem cerca de duas mil famílias cristãs que perderam um dos seus entes queridos durante o conflito. Além disso, 800 cristãos foram sequestrados.

Além dos Rosários, Bíblias também serão distribuídas

Além dos terços, serão distribuídas Bíblias em árabe e cruzes feitas com madeira de oliveira da Terra Santa, doadas pela Igreja Ortodoxa. Nesse mesmo dia, o Santo Padre voltará a participar da iniciativa. Ele abençoará, ao final do Angelus, o ícone da “Santíssima Virgem Maria das Dores, consoladora dos sírios”. O ícone também foi doado pela Igreja Ortodoxa.

Antes de se reunir com os fiéis e peregrinos na Praça S. Pedro, o Papa Francisco recebeu uma delegação de “Ajuda à Igreja que Sofre” na Casa Santa Marta.

O presidente-executivo internacional da Associação, Thomas Heine-Geldern, recordou que “o Santo Padre apoiou nosso compromisso com a Síria e o Oriente Médio em várias ocasiões. Seu apoio a esta nova iniciativa é muito importante para nós. Sua proximidade é um grande consolo para aqueles que perderam entes queridos por causa da guerra”.

Fonte: Vatican News

Postagem:PASCOM Diocesana