PAPA FRANCISCO ENTREGA SUA CRUZ PEITORAL À COMUNIDADE DE BRUMADINHO

O Papa Francisco entregou sua Cruz peitoral para a comunidade de Brumadinho (MG), através de seu enviado o Monsenhor Bruno Marie Duffè, que visitou a município atingido pelo rompimento de uma barragem que deixou mais de 200 mortos; a cruz passará por cada família das comunidades e ficará exposta no memorial que será construído pela Arquidiocese.

O Papa Francisco entregou sua Cruz peitoral, para a comunidade de Brumadinho (MG), através de seu enviado o Monsenhor Bruno Marie Duffè, que visitou a município atingido pelo rompimento de uma barragem no final de janeiro que deixou mais de 200 mortos. A entrega ocorreu no dia 18 de maio, durante atividades do Sábado da Compaixão e da Solidariedade: Visita e Celebração da Esperança em Brumadinho (Córrego do Feijão, Parque da Cachoeira e Igreja Matriz de Brumadinho).

De acordo com reportagem do Fala Chico, “essa cruz ira passar por cada família das comunidades de Brumadinho e ficará exposta no memorial que será construído pela Arquidiocese”.
O monsenhor Duffé, Secretário do Vaticano para Desenvolvimento Integral esteve em Brumadinho, reafirmou o compromisso do Vaticano em permanecer no apoio às comunidades que defendem seus territórios frente à mineração, ao transmitir a mensagem de solidariedade do Papa aos familiares das vítimas do rompimento da Barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho.
“Fez, também, severas críticas ao liberalismo que tem o dinheiro como prioridade, deixando as pessoas e a natureza em segundo plano, o que resulta em ocorrências como as dos crime em Mariana e Brumadinho. Afirmou ainda que as populações não podem viver em um clima de insegurança e de irresponsabilidade, como nos casos de eminência de rompimento de barragens, na região metropolitana de Belo Horizonte. Citou explicitamente, o já anunciado colapso de talude da cava da mina de Congo Soco,  município de Barão de Cocais, que poderá resultar no rompimento da barragem Sul Superior daquela mina”, diz a reportagem.
“Durante a visita à comunidade de Córrego do Feijão, Monsenhor Duffé ouviu testemunhos de fiéis que perderam familiares e seus meios de vida em consequência do rompimento da barragem. Emocionado,  partilhou: ‘consigo imaginar a dor do povo de Brumadinho e trago, a pedido do Papa, uma mensagem de esperança. Crendo que, no Córrego do Feijão, está o coração da Igreja e da humanidade’. O Monsenhor convidou o povo de Brumadinho a se tornar ‘profeta que anuncia um tempo novo, que consola e lutam por um mundo mais justo, combatendo a ganância'”, afirma.

 

Fonte:http://amp.brasil247.com

Postagem;PASCOM Diocesana