História de Nossa Senhora da Conceição Aparecida

Em 1717, o imperador Dom Pedro precisava provar dos peixes do Rio Paraíba. Era necessário pescar. Para essa missão incumbiram três pescadores que moravam perto do Porto Iguaçu: João Alves, Domingos Martins Garcia e Felipe Pedroso.
Ao longo da pesca nada apanharam, porém, em certo instante, a rede recolheu o corpo de uma imagem. Envolveram-na num pano, deixando-a no barco. Prepararam novamente a rede e jogando-a novamente no rio recolheram a cabeça que lhe faltava.
Os três tiraram o chapéu e se benzeram e descobriram que era a Senhora da Conceição que os saudava com o sorriso de mãe. Após esse episódio os pescadores lançaram as redes muitas vezes apanhando muitos peixes.
DO PORTO IGUAÇU ÀS CASAS
A devoção à Virgem Maria é parte integrante da fé católica. Reconhecemos Maria como exemplo de cristã, verdadeira discípula missionária do Senhor Jesus. Alegremo-nos com Maria que das águas do rio vai para a casa das pessoas.
A imagem de Nossa Senhora Aparecida foi guardada na casa de João Alves e de sua mãe Silvana da Rocha, no Monte dos Coqueiros foi erigida a primeira capela para Nossa Senhora Aparecida.
Por certo período a imagem ficou na casa de Felipe no bairro da ponte alta. A cabeça da imagem fora colada com cera de manda saia. Com o passar do tempo os pescadores resolveram expor a imagem para veneração pública e aos sábados rezavam o terço. Antônio Pedroso resolveu fazer um pequeno oratório à imagem de Nossa Senhora Aparecida.
DAS CASAS À PRIMEIRA CAPELA E BASÍLICA VELHA
Construir para Maria um lugar digno de sua honra é manifestar o quando é grande em nosso coração o lugar reservado para ela.
A Imagem de Aparecida foi exposta para veneração na casa do pescador Antonio Pedroso. Aconteceu, todavia, que casa tornou-se pequena para abrigar tão grande devoção.
Resolveram então construir uma capela para Nossa Senhora Aparecida. Graças à contribuição de Padre José Alves Vilela e de Atanásio Pedroso, construíram a Igreja no Porto Iguaçu. Inaugurada em 26 de Julho de 1745, essa capela abrigou os devotos da Senhora Aparecida durante 138 anos.
Com o passar do tempo viu-se a necessidade de ampliar a igrejinha. Em 1908 o Papa Pio X concedeu o titulo de Basílica Menor à Igreja que atualmente conhecemos como Basílica Velha pelos devotos.
A ELEVAÇÃO A SANTUÁRIO
Lugares reconhecidos como fonte de graças e bênçãos costumam atrair peregrinações de fiéis devotos e sedentos pela ação de Deus em sua vida. Esses lugares logo recebem o nome de Santuário. Um dos maiores Santuários do mundo está no Brasil, dedicado à Padroeira do Brasil, em Aparecida.
Em 28 de novembro de 1893, Dom Lino Rodrigues de Carvalho, percebendo o agir de Deus a favor de seu povo na capela da Mãe Aparecida, elevou a Capela a Episcopal Santuário. Como passar do tempo o Episcopal Santuário, hoje Basílica Velha, tornou-se pequeno para acolher os devotos de nossa Senhora Aparecida. Logo começou-se a sonhar com um novo templo para a Padroeira do Brasil. Desejavam uma Igreja que abrigasse seus devotos, em numero cada vez maior.
Em 1967, o Papa Paulo VI ofertou a rosa de ouro a Nossa Senhora. Um presente valioso e que indicava o olhar benigno e esperançoso do papado para com o Brasil e a devoção à nossa Senhora Aparecida.
O papa é um dos sinais visíveis da unidade da Igreja. Ele é o legítimo sucessor de São Pedro e sua voz ressoa pelas comunidades em todo o mundo. A visita dos santos padres ao Brasil e seu desejo sempre passar pela casa da Mãe Aparecida revelam o quanto esta devoção é fonte de graças para todos nós.
O SANTUÁRIO NACIONAL E AS VISITAS PAPAIS
Embora fosse desejo de Paulo VI, infelizmente, ele não pode visitar o Santuário de Aparecida. O primeiro papa a visitar Aparecida foi João Paulo II, em 1980. “Não cesseis, ó Virgem Aparecida, pela vossa mesma presença, de manifestar, nessa terra, que o amor é mais forte que a morte, mais poderoso que o pecado”. Essas foram as palavras proclamadas por ele ao consagrar a Basílica Nova, no dia 4 de julho daquele ano.
Em maio de 2007, o Papa Bento XVI permaneceu em Aparecida por dois dias, marcando presença na V Conferência Geral Episcopal da América Latina e Caribe, juntamente com outros 176 cardeais e celebrando missa para os fiéis.
Dentre os cardeais que participaram da Conferência, estava Jorge Bergoglio, então Arcebispo de Buenos Aires que, em março de 2013, foi eleito Papa. Quatro meses depois, Francisco visitou o Brasil por ocasião da Jornada Mundial da Juventude e, no dia 24 de julho, celebrou uma missa no Santuário Nacional. Atualizou a Consagração a Nossa Senhora Aparecida que fora escrita por Padre Vitor Coelho.

 

Fonte:Santuário Eucarístico do Sagrado Coração de Jesus Ibaiti

Postagem:PASCOM Diocesana de Jacarezinho/Coord:Rosangela da Graça Martinski