Carta de Convocação Ano Missionário Dom Antonio Braz Benevente

Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho
a toda criatura ” (Mc 16, 15)

 

Considerando que conhecemos e somos testemunhas do amor de Jesus Cristo, inspirados pelo pontificado do Papa Francisco, consonante com o pulsar da ação evangelizadora, para maior impulso da dinâmica missionária na Igreja Diocesana, e efetivando os cânones 383 e 394, CONVOCO toda a Diocese de Jacarezinho a viver o ANO MISSIONÁRIO DIOCESANO.

Definimos seu início no dia 08 de dezembro de 2018 e término no dia 08 de dezembro de 2019. O tema e lema deste tempo missionário será: “Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo!”.

A Constituição Dogmática Lumen Gentium do Concílio Vaticano II apresenta a Igreja como mistério, corpo místico de Cristo, sacramento universal de salvação, povo de Deus a caminho, e desse modo é possível compreender que a “paróquia missionária” constitui parte deste corpo e é comunidade viva.

A missão nasce do amor e não da autoridade, isto porque a missão é caridade, relação fraterna e verdadeira, que se estende para todos. Neste sentido, a perspectiva da “paróquia missionária” representa um caminho de renovação para a comunidade eclesial, como aponta o Documento de Aparecida (cf. DAp 173).

O Ano Missionário Diocesano nasceu do coração da ação evangelizadora e tem como objetivos:

  1. Conceder especial atenção às comunidades rurais, promovendo efetiva integração à vida paroquial.
  2. Revitalizar os grupos de reflexão à luz da animação bíblica da pastoral.
  3. Descentralizar as atividades e suscitar lideranças nos setores.
  4. Revitalizar as Santas Missões Populares.
  5. Apoiar a Infância e Adolescência Missionária.
  6. Criar os COMIPA (Comissão Missionária Paroquial).
  7. Estabelecer o JODIMIS (Jovens Diocesanos Missionários) em todas as comunidades.

Animados pelo apelo do saudoso São João Paulo II que na encíclica Redemptois Missio afirma: “impõe-se uma conversão radical da mentalidade para nos tornarmos missionários – e isto vale tanto para os indivíduos como para as comunidades” (RM 49). Assim, peço que todos os movimentos, pastorais e organismos desenvolvam atividades missionárias durante este ano, evitem reuniões demasiadas e fixem toda a força de vontade em visitar as famílias, principalmente as mais feridas (famílias com pessoas encarceradas, famílias com pessoas envolvidas em drogadição, famílias com pessoas doentes, famílias enlutadas).

A Pastoral Catequética, na medida do possível, realize os encontros nas casas dos catequizandos. Cada CPP (Conselho de Pastoral Paroquial) coloque como objetivo às visitas domiciliares mensais nas casas, envolvendo todos os movimentos, pastorais e organismos. Nos Decanatos que padres e diáconos se reúnam, em tempo oportuno, para visitar as pessoas idosas e doentes.

Concluo esta carta recordando que a alegria do Evangelho, enche a vida da comunidade dos discípulos, e é uma alegria missionária. Assim experimentaram os setenta e dois discípulos, que voltam da missão cheios de alegria (cf. Lc 10, 17). Assim viveu Jesus, que exulta de alegria no Espírito Santo e louva o Pai, porque a sua revelação chega aos pobres e aos pequeninos (EG 21).

Com minha benção paternal, elevo rogos a Deus pela intercessão da Imaculada Conceição e seu castíssimo esposo São José, que toda a comunidade Diocesana seja sustentada pela graça necessária neste tempo de missão.

In fortitudine Spiritus

Dado na Cúria Diocesana de Jacarezinho, aos vinte e um dias do mês de outubro de dois mil e dezoito, nonagésimo segundo dia mundial das missões.

Dom Antonio Braz Benevente
Bispo Diocesano de Jacarezinho  

 Protocolo 286/2018

Confira a carta na íntegra aqui (Arquivo .PDF)