Dom Geremias recebe imposição do Pálio em cerimônia na Catedral de Londrina

A insígnia colocada nos ombros do pastor representa a ovelha que ele carrega com a missão de zelar e de doar a própria vida

O arcebispo dom Geremias Steinmetz recebeu na manhã de domingo, 9 de setembro, a imposição do Pálio. A insígnia faz parte da vestimenta episcopal e foi colocada nos ombros do arcebispo pelo Núncio Apostólico dom Giovanni d’Aniello. Representa o serviço e a comunhão na Província Eclesiástica de Londrina com a Santa Sé.

“Entregue aos arcebispos como sinal de um peso de amor que os bispos devem exercer em nome de Jesus Cristo, verdadeiro pastor do seu rebanho. Assim sendo, expressa o particular serviço eclesial do bispo, que à semelhança de Jesus anuncia e aponta a liberdade dos filhos de Deus”, explicou dom Giovanni na homilia.

 A celebração contou com a presença de cerca de dois mil fiéis, além de bispos de diversas dioceses do Paraná, padres, diáconos, religiosos e religiosas, seminaristas, autoridades, familiares e amigos de dom Geremias.A imposição do Pálio foi realizada logo no início da Missa. Após a profissão de fé de dom Geremias, dom Giovanni o colocou nos ombros do arcebispo em nome do Papa Francisco e da Santa Igreja Católica com uma oração:

“Que este pálio sirva para ti como símbolo de unidade e convite à fortaleza, para que, no dia da vinda e da revelação do grande Deus e príncipe dos pastores, Jesus Cristo, possa receber, com as ovelhas a ti confiadas, a estola da imortalidade e da glória eterna.”

ENTREGA E IMPOSIÇÃO
O Pálio é entregue aos arcebispos pelo Papa Francisco na Basílica São Pedro, no Vaticano, sempre no dia 29 de junho, solenidade de São Pedro e São Paulo. Já a imposição é feita na sede da arquidiocese junto aos fiéis pelo Núncio Apostólico. Dom Geremias não pode participar da entrega do Pálio no ano passado por conta de um problema no vôo que o levaria até Roma, um overbooking não o deixou embarcar. A imposição do Pálio deveria ter sido feita logo após essa data, porém, por questões familiares, o Núncio Apostólico não conseguiu vir a Londrina. “Espero que o bispo me convide de novo para recuperar o tempo que passou”, disse o Núncio na homilia.
Dom Giovanni expressou também a alegria de visita à Arquidiocese de Londrina. Primeiro por estar com a amada comunidade eclesial de Londrina e segundo pela missão dada aos núncios pelo Papa Francisco de impor o Pálio aos novos arcebispos. “Trago as saudações afetuosas do Papa Francisco, mas também a sua recordação e, sobretudo, as suas orações”, falou.
Na homilia, o Núncio explicou aos fiéis o significado do Pálio: ligação do arcebispo com o Papa e a Igreja e também com as necessidades de seu povo. “Simboliza que o bispo pode e deve perder tempo com a sua comunidade, indo ao encontro da ovelha perdida e quando a encontra a carrega nos ombros, dando a sua vida por ela. O arcebispo também tem pressa de ir ao encontro do outro porque o seu trabalho específico e radical é cuidar do outro. Ele não somente deve anunciar o Evangelho, mas também ir ao encontro das suas ovelhas com um coração palpitante, acolhedor, doador, compartilhante e de amizade gratuita.”

Portanto, prossegue dom Giovanni, “ao escutar e ajudar a socorrer, o pastor encontra a ovelha e a ovelha se deixa encontrar. Quando o vê ela não foge. O povo de Londrina deve deixar-se conduzir pelo seu bispo, nele de um lado encontrareis a paternidade de Cristo, que vai ao encontro da ovelha. E do outro depositarei a vossa confiança de ovelhas, percebendo a bondade, o zelo, a dedicação e o carinho de vosso pastor, deixando-vos conduzir por ele na mais plena confiança que o levará ao lugar seguro, ao redil que é a Igreja”, falou o Núncio.

UNIDADE
Dom Geremias, ao final da Missa, agradeceu a principalmente a presença dos fiéis da Arquidiocese de Londrina. “Depois de pouco mais de um ano de caminhada, sinto que mais uma vez somos confirmados no trabalho e na doação da vida pelo pastoreio da Arquidiocese de Londrina. Fico feliz de poder reunir a arquidiocese ao redor deste momento”, comentou dom Geremias.
O arcebispo também fez um pedido à comunidade. ”Quero dar o meu sim mais uma vez e pedir a todos que não se esqueçam de rezar pelo meu pastoreio aqui em Londrina. Para que o trabalho da Igreja aqui nos conduza cada vez mais ao aprofundamento na fé, ao aprofundamento no discipulado de nosso Senhor Jesus. Mas digo também com mais insistência, rezemos pelo pastoreio do Papa Francisco na Igreja, em Roma, mas também presidindo-nos na caridade e rezemos pela perseverança de todos nos momentos difíceis da caminhada da Igreja”, concluiu dom Geremias.
Ao final da Missa, a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi conduzida até o presbitério e sob a intercessão de Maria, o arcebispo deu a bênção final. Após a celebração, dom Geremias recebeu o carinho dos fiéis.

HISTÓRICO
O Pálio é confeccionado pelas monjas beneditinas do Mosteiro de Santa Cecília, em Roma, utilizando a lã de dois cordeiros que são oferecidos ao Papa no dia 21 de janeiro de cada ano na solenidade de Santa Inês.Nos primeiros séculos do cristianismo o uso do pálio era exclusivo dos papas. Passou a ser usado pelos metropolitanos a partir do século VI. Tradição que perdura até os nossos dias.

Fotos:Clique aqui

Fotos: Douglas Estevam / Terumi Sakai

Por Juliana Mastelini Moyses – PASCOM Arquidioce de Londrina-PR)

Com Informações da Arquidiocese de Londrina

Postagem/Rosangela da Graça Martinski/Coord PASCOM Diocesana